Vamos começar falando um pouco sobre o que é BACKUP.

Na informática define-se basicamente o BACKUP (termo usado em inglês) por “Cópia de Segurança”, que é nada mais nada menos que uma “segunda vida”, ou seja, funciona como “seguro” que empresas e pessoas fazem para evitar que algo se perca, como por exemplo, copiando suas Imagens, Fotos, Vídeos, Planilhas de trabalho, Documentos, Banco de dados de sistemas corporativos entre outros tipos de arquivos diversos que se pode imaginar, para um outro local que não seja o local de origem desses arquivos, local esse que deve ser seguro e a salvo de eventuais problemas.

O propósito de se fazer um BACKUP é se resguardar de uma possível perda das informações originais, seja por ações feitas “sem querer”, como apagar um arquivo que não deveria, ou por outros motivos alheios, motivos esses que podem ser os mais variados, como exemplo: Vírus, roubo e até mesmo a queima do dispositivo que está utilizando, entre outros diversos que podem acontecer a qualquer momento.

É altamente recomendável que o BACKUP seja feito em ao menos 2 (dois) lugares distintos do local original do arquivo de tempos em tempos. E como calcular esse tempo é um problema para muitos, é importante dizer que esse tempo pode variar de acordo com o volume de dados/arquivos e de movimentações nos mesmos. Por exemplo, se você utiliza seu dispositivo 1 (uma) ou 2 (duas) vezes na semana e mexe pouco em seus arquivos, é recomendável que você faça BACKUP ao menos 1 vez na semana. Agora vamos para o outro extremo, caso você seja uma empresa que tem funcionários trabalhando e manipulando arquivos e sistemas o dia todo, é recomendável que se faça BACKUP todos os dias, e em alguns casos até mais de 1 (uma) vez ao dia.

Hoje em dia existem diversas formas de se fazer BACKUP ou “cópia de segurança”, vou citar aqui algumas delas: Pen Drive, DVD, Blu-Ray, Hard Disk Externo, Fitas Magnéticas, Dispositivos de Storage e os mais comuns utilizadas hoje em dia são os famosos BACKUPs feitos “na nuvem”, que usam ferramentas tais como, Google Drive, iCloud, Dropbox e OneDrive como alguns dos mais conhecidos e acessíveis, porém existem diversos outros. Há empresas especializadas em “guardar” informações para você que oferecem vários tipos de serviços dos gratuitos aos mais caros. E lembre-se sempre de checar em alguns momentos se esse BACKUP está funcionando, e se tudo o que você colocou lá realmente está lá, pois, até os dispositivos de segurança podem ter problemas.

E como fazer esse BACKUP tão falado?

Na realidade é bem simples, você pode simplesmente copiar as informações originais e salvá-las nesses dispositivos citados acima. Isso pode ser feito de forma manual ou através de inúmeras ferramentas automáticas que existem no mercado, algumas gratuitas como o COBIAN, outras pagas como o NORTON BACKUP.

Com certeza existem outras inúmeras maneiras, possibilidades, ferramentas e usabilidade para o BACKUP, muitas não foram citadas aqui por esse se tratar de um post simples e básico sobre o assunto, porém, num futuro próximo falaremos mais sobre outras opções mais avançadas e específicas.
Enfim, repense como anda a “segunda vida”, o “seguro” das suas informações. Espero que essas informações tenham sido úteis e de grande importância para você ou sua empresa.

Texto por Mateus Ricci